Resenhas urológicas anuais a partir dos 50 anos, obrigatórias

O câncer de próstata é o mais freqüente em homens e o segundo que mais mortes causa, atrás do câncer de pulmão. Sua relutância em ir ao urologista ainda representa uma barreira para a generalização dos exames preventivos. 15 de setembro é o Dia Europeu da Saúde da Próstata

EFE/ANSA/Maurizio DeglInnocenti

Artigos relacionados

Segunda-feira 10.09.2018

Sexta-feira 07.09.2018

Sexta-feira 07.09.2018

O tumor de próstata é o câncer mais freqüente nas sociedades ocidentais, diagnosticándose na União Europeia a cada ano mais de 85.000 casos novos e em Portugal, cerca de 15 000, sendo a idade é o principal fator de risco já que, na atualidade, a maioria dos casos são reconhecidos em maiores de 50 anos, segundo dados do Conselho Geral de Colégios Oficiais de Médicos de Portugal.

15 de setembro é o Dia Europeu da Saúde Prostática, uma comemoração que coloca o foco no diagnóstico precoce e o tratamento para prevenir e identificar as doenças da próstata.

O diagnóstico precoce é fundamental para alcançar a cura do paciente, já que este câncer não produz sintomas, sobretudo nas fases iniciais; a consulta anual ao urologista permite que mais de 90% dos cânceres de próstata é diagnosticar a tempo.

“No caso de existirem antecedentes familiares, o exame urológico deve adiantar-se aos 45 anos”, explica o doutor Ignacio Moncada, Chefe do Serviço de Urologia do Hospital Sanitas La Zarzuela quem afirma que ainda existem barreiras psicológicas, como a vergonha ou o medo, que atrasam ou até mesmo impedem a visita ao urologista.

“É importante sensibilizar sobre a necessidade de normalizar este tipo de alterações. O paciente tem que saber que não está sozinho, que os problemas da próstata são muito frequentes e que atualmente se dispõe de terapias eficazes e tratamentos cada vez menos invasivos”, afirma Moncada.

A Alta incidência das doenças prostáticas

De acordo com dados da Sociedade Espanhola de Oncologia Médica, o câncer de próstata é o que apresenta uma maior incidência em homens, com 29.877 casos em 2012 (14,35% dos casos de câncer). Mas o índice de sobrevivência é dos mais elevados (sobrevive a um 81,73%), entre outras razões, graças à sua lenta evolução (normalmente) e o simples que é a detecção precoce.

A hiperplasia benigna é a patologia mais comum e consiste no aumento do tamanho da próstata por cima de seus limites normais e que, em alguns casos, pode atingir dimensões consideráveis. A sua prevalência aumenta progressivamente com a idade e é superior a 50% para homens de 60 anos de idade e chega até 90% para os homens e 85 anos.

Outras doenças comuns na próstata são a infecção aguda ou crônica (prostatite) e a hipertrofia benigna da próstata (HBP). Esta última afeta 10% de homens de 50 anos, mas este número aumenta para 80% em maiores de 80 anos.

“Quanto à prostatite causada por uma inflamação da próstata, é muito comum e cerca de 50% dos homens experimentam um episódio de prostatite uma vez na vida”, aponta o médico.

O câncer de próstata é o mais freqüente em homens e o segundo que mais mortes causa, atrás do câncer de pulmão.

A doença não costuma aparecer até os 50 anos, mas é mais freqüente a partir dos anos 60 e a sua máxima incidência é a partir dos anos 70.

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply