Riscos oculares no verão: como se proteger

EFE/Javier Etxezarreta

Artigos relacionados

Quinta-feira 16.07.2015

Quarta-feira 27.05.2015

Quinta-feira 19.03.2015

Quarta-feira 18.02.2015

Desfrute do calor, das férias, do sol, da água, do ar condicionado dos locais, ainda mais em um verão tão quente e de temperaturas tão desmedidas como este, mas protege sua saúde. Para cuidar de seus olhos e de sua saúde visual, siga as diretrizes de proteção do doutor Victor Charoenrook, da Unidade de Superfície Ocular do Centro de Oftalmologia Barraquer.

Problemas de olhos no verão

por Vítor Charoenrook

O sol

A intensa luz solar contém um alto nível de raios ultravioleta que afetam os olhos. A exposição a esta luz pode causar conjuntivite irritativa com o olho vermelho, lacrimejamento e desconforto. Quando a exposição é maior, pode causar ceratite, uma inflamação da córnea com sintomas de dor e até mesmo visão turva.

A exposição à luz solar repetitiva durante anos pode causar doenças oculares degenerativas como a pinguécula (pequeno tecido branco amarelado na parte branca do olho) e o pterigium (tecido branco-amarelado, que invade a córnea).

O uso de óculos de sol com um filtro adequado é o melhor método para prevenir as referidas danos oculares. Além disso, melhoram a qualidade visual e protegem os olhos de outros fatores ambientais irritativos como o vento, a areia e o pó.

Água

Com o calor do verão, passamos muito tempo em contato com a água. A água do mar, por sua alta concentração de sais, e a água das piscinas, que contém cloro, podem irritar os olhos. As piscinas também é mais fácil de sofrer contágio de algum germe, causando uma conjuntivite infecciosa. A irritação ocular aparece com olho vermelho, lacrimejamento e desconforto. Os sintomas de uma conjuntivite infecciosa são mais intensos, acompanhados por secreções, edema das pálpebras e até mesmo visão turva.

Para prevenir estas patologias, o uso de óculos de nadar ou mergulhar é de grande ajuda. São recomendados para os adultos e crianças maiores de 3 anos. Se você já tem os olhos vermelhos e desconforto depois de um dia de casa de banho, deve-se lavar os olhos com soro fisiológico frio.

Se os sintomas piorarem, deve ir a um oftalmologista. Se você é diagnosticado com uma conjuntivite infecciosa, não é recomendável tomar banho no mar ou na piscina, já que pode contagiar a outros banhistas.

Atenção Especial para as lentes

As pessoas portadoras de lentes de contato, não devem usá-las ou na piscina ou no mar, sob nenhuma condição, já que são propensos a contrair uma infecção muito grave, por um protozoa chamado acantamoeba. Se infecta o olho, causa uma dolorosa úlcera na córnea que pode danificar séria e permanente da visão.

O ar condicionado

A superfície ocular tem um filme canto interior do olho que lubrifica constantemente. O ventilador e o ar-condicionado, especialmente se fundem diretamente, aumentam a sua evaporação e pode secar a superfície dos olhos, especialmente em pessoas que já sofrem da doença do olho seco ou má qualidade da lágrima.

O olho seco também pode se agravar em ambientes com baixa umidade ou com muito vento. Aparece com desconforto, sensação de corpo estranho, ardência, queimação, com ou sem os olhos vermelhos.

O uso freqüente de lágrimas artificiais sem conservante é de grande utilidade. Se já usa, mas não melhora ou tem a doença do olho seco e piora, você deve consultar um oftalmologista.

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply